18 de maio de 2018

Missionário Celso Lopes dos Santos


Quero reproduzir hoje a postagem de 05 de junho de 2009, que insere uma reportagem publicada no Boas Novas (AD-RS) do Missionário Celso Lopes dos Santos, alguém que marcou muito o Reino de Deus e que hoje, infelizmente, caiu no esquecimento. 

Celso Lopes dos Santos – Conhecido missionário brasileiro dos anos 70, falecido em um acidente de avião no ano de 1981. Foi muito estimado pela Igreja no Brasil, por onde andou de norte a sul deste país, pregando a Palavra de Deus em cruzadas evangelísticas com sinais e curas, prodígios e maravilhas.

Trecho de uma reportagem sobre o Missionário Celso Lopes dos Santos: “Sua passagem entre nós foi meteórica. Em pouco tempo viemos a conhecê-lo e vê-lo partir para estar com o Senhor a quem tanto amava. Em fevereiro esteve aqui pela primeira vez com a Cruzada Evangelística “Cristo é a Resposta”.

Em março, ei-lo que volta no mesmo serviço e daqui é chamado para outro lugar melhor. Mas, dessa curta passagem ficou-nos a imagem do verdadeiro homem de Deus, cuja vida, abrasada de amor pelas almas, ardia no altar do sacrifício. Era um homem totalmente ocupado na Seara do Senhor. Seu tempo não dava para atender ao muitos convites que recebia anualmente, tanto no Brasil quanto no exterior. Seu ministério era marcado pela presença do sobrenatural, pois, como gostava de afirmar, no início de suas atividades evangelísticas há 13 anos atrás, lutara muito com Deus a fim de que Ele confirmasse a Palavra pregada com sinais notórios. E o Senhor não se fez de rogado.

Ao longo desse tempo, pessoas eram ressuscitadas, curadas, libertadas e batizadas com Espírito Santo pelo poder de Jesus, como aconteceu em um dos seus últimos trabalhos em Capanema, quando uma pessoa há vários anos paralítica, foi miraculosamente curada.

Quem foi ao culto no dia 31 longe estaria de supor que via e ouvia Celso Lopes pela última vez. Mas até o teor de sua mensagem foi diferente nessa noite. Movido por um estranho impulso, chegando a afirmar “não sei o quê...”, ao assomar a tribuna enfatizou que “nesta noite estarei entregando à Igreja uma palavra de consolação”, e de acordo com 1Pe 1.8, falou sobre a função consoladora do Espírito Santo que, ao falar de Jesus, faz-nos amá-Lo mesmo não O tendo visto e, concluindo, disse, entre outras coisas: "Ao chegar no céu desejo ver Abraão e todos os patriarcas, mas primeiro eu quero meu Salvador, porque eu não vejo a hora de ver meu Salvador...”.

Pela manhãzinha esse anelante desejo foi satisfeito: Partiu, como queria, para viver com quem queria. Ficamos pesarosos naturalmente, mas consola-nos saber que, para o crente, a morte não é o fim.

http://paginasmissionarias.blogspot.com.br/2009/06/evangelismo-e-missoes-xiv.html

Um comentário:

  1. Que testemunho. Faz o coração bater mais forte, os olhos se encherem de lágrimas e aviva o desejo de fazer mais pelo nosso Senhor e Mestre.

    ResponderExcluir